Espanhol Inglês
Blog / Manejo na produção de tilápias no inverno
29/07/2019

Manejo na produção de tilápias no inverno

Autor: Dr. Éverton Luís Zardo
Representante Técnico Comercial Puro Trato Nutrição Animal

Os peixes são animais pecilotérmicos, ou seja, alteram a temperatura corporal de acordo com a temperatura do ambiente. Cada espécie apresenta uma faixa de conforto térmico que irá garantir a normalidade nas taxas metabólicas e consequentemente melhor desempenho produtivo. No inverno ocorre a diminuição das temperaturas médias dos tanques de cultivo, provocando redução no nível de atividade dos peixes e consequentemente a diminuição na produtividade. A redução do metabolismo faz com que se movimentem menos, comam menos e cresçam menos. As tilápias por exemplo, apresentam desempenho ótimo em temperaturas variando entre 26 e 30 ºC, havendo a necessidade de cuidados redobrados quando a temperatura dos tanques estão fora desta faixa.

 

Principais consequências das temperaturas baixas:

  • Redução no metabolismo: Com a redução do metabolismo dos peixes, deve ser realizada uma redução no fornecimento de alimento, evitando assim sobras de ração nos tanques. O excesso de ração é condição determinante para a piora da qualidade da água, uma vez que a presença de proteína da ração irá aumentar os níveis de nitrogênio e amônia tóxica aos peixes. Além disso, o processo de decomposição da matéria orgânica (sobras de ração) consome oxigênio do sistema, reduzindo o nível deste parâmetro no tanque.

 

  • Redução da resposta imune: O stress causado pelas baixas temperaturas reduz a condição imunológica dos peixes, tornando-os mais susceptíveis a qualquer agente patógeno, incluindo fungos, bactérias, protozoários e demais parasitos. Durante o inverno, os peixes já estão sob determinada condição estressante, que são as baixas temperaturas, portanto deve se evitar ao máximo a realização de manejos como biometrias, classificações, despesca, entre outras atividades que possam causar ainda mais stress aos peixes neste período. É essencial que as tilápias entrem no período de inverno bem nutridas e completamente saudáveis, condição que aliada à boa qualidade de água, permitirá melhor resposta imune ao longo do período de temperaturas baixas.

 

  • Qualidade de água: Além das variações bruscas da temperatura, a estratificação térmica e a redução na produção de oxigênio em função da menor incidência solar são problemas frequentes durante o inverno. A região mais superficial do tanque tende sempre a apresentar as temperaturas mais altas e os maiores níveis de Oxigênio Dissolvido em relação às regiões mais profundas, onde a temperatura tende a ser mais baixa e os níveis de oxigênio menores. Além disso, a água presente no fundo dos viveiros tende a apresentar pior qualidade, em função de maior acúmulo de matéria orgânica e gases tóxicos oriundos do excesso de nutrientes. Com alterações bruscas de temperatura, as camadas mais profundas podem emergir causando stress nos peixes que geralmente encontram-se na flor d’água. O excesso de dias muito chuvosos e nublados também contribui para a redução na produção e oxigênio, por isso é muito importante o uso adequado de aeradores para garantir o suprimento necessário de oxigênio aos peixes e quebrar a estratificação térmica da água.

 

Em sistemas de cultivo abertos não podemos controlar a temperatura, porém podemos garantir que os outros parâmetros de qualidade de água como amônia e nitrito, pH, oxigênio dissolvido, transparência, entre outros, estejam de acordo com as exigências de cada espécie. É essencial também garantir que os peixes se apresentem saudáveis e em boas condições imunológicas no início do inverno para que possam enfrentar as condições estressantes que estão por vir.

Portanto, vale ressaltar que o inverno não deve ser visto como um inimigo na produção de tilápias, e sim como mais um desafio a ser enfrentado por produtores, técnicos e demais agentes envolvidos na cadeia. O enfrentamento de desafios faz com que a cadeia produtiva se fortaleça e tenhamos um produto cada vez mais competitivo e rentável ao produtor.

Consulte nossa equipe técnica e solicite uma visita a sua propriedade!

J A Teixeira Veterinária Ltda. Indústria de Rações para Animais de Produção: Av. Angelo Santi, 1615. Santo Augusto, RS. Tel.: (55) 3781-3467 / 3781-3476
Indústria Pet Food. Rua Alberto Sperotto, 65. Distrito Industrial - Santo Augusto, RS. tel.: (55) 3781-4366 / 3781-3329