Espanhol Inglês
Blog / Cuidados iniciais na recepção e alojamento de alevinos de tilápias
09/10/2019

Cuidados iniciais na recepção e alojamento de alevinos de tilápias

Na região Sul do Brasil, esta época é marcada pela grande demanda por alevinos de tilápia. Este fato se deve pela elevação das temperaturas, pela possibilidade de finalização do ciclo antes da entrada do próximo inverno e aumento da comercialização de peixe gordo na semana santa.

 Na fase inicial de produção, os peixes ainda são muito sensíveis e susceptíveis à diversos fatores ambientais que podem levar à proliferação de doenças e consequentemente perdas econômicas. Portanto, alguns cuidados devem ser tomados nas fases iniciais de produção, entre eles destacam-se:

 

Escolha dos alevinos:

A escolha dos alevinos é essencial para a obtenção de bons resultados ao longo da produção. Estes devem ter boa procedência genética, altas taxas de masculinização e possuir uma alta homogeneidade nos pesos e tamanhos. Além disso, devem estar livres de patógenos, apresentar boa conformação corporal e aspecto visual saudável, como boa produção de muco e alta taxa de atividade. Desta forma, um cuidado especial deve ser dado à escolha dos fornecedores de alevinos, os quais devem possuir experiencia no mercado e boas recomendações.

 

Transporte:

O transporte de alevinos é uma etapa delicada e altamente estressante, devendo ser planejada com todo o cuidado a fim de se evitar perdas. Em função do tamanho dos alevinos (alevino 1, alevino 2 ou juvenil), existem diferentes maneiras de se realizar o transporte da unidade produtora até a piscicultura. As maneiras mais comuns são em sacos plásticos e caixas de transporte de fibra de vidro com isolamento térmico e suporte para a oxigenação. As duas maneiras são eficientes e a escolha irá depender de fatores como a quantidade de alevinos a ser transportada, clima, distância, sistema de cultivo, etc.

 

Recepção, aclimatação e soltura:

Antes mesmo da recepção e soltura dos alevinos, os tanques de cultivo devem ser previamente preparados para permitir uma alta taxa de sobrevivência e um bom desempenho nesta fase inicial. Esta preparação é realizada através das seguintes etapas:  1 – Desinfecção com cal virgem: esta etapa visa exterminar possíveis agentes patógenos que possam estar habitando o viveiro. Deve ser aplicado cal virgem por toda a superfície do viveiro ainda seco, principalmente nas regiões mais úmidas e profundas. Após esta aplicação, o viveiro deve permanecer de 3 a 7 dias sob a incidência de sol para a complementação no processo de desinfecção.

2 – Calagem: esta etapa visa a correção do pH do solo e da água, confere um maior poder tampão evitando flutuações de pH ao longo do ciclo produtivo e incrementa a disponibilidade de carbono para os processos fotossintéticos. Recomenda-se a aplicação de calcário agrícola em uma quantidade que varia de 500 a 2000 kg/ha, dependendo das características do solo da propriedade. A aplicação pode ser realizada com o tanque ainda seco ou já com ele cheio.

3 – Adubação: esta etapa é essencial para a formação da cadeia alimentar no ambiente de cultivo. A partir de uma adubação adequada, seja ela orgânica ou inorgânica, se iniciará todo o processo de formação de fitoplâncton, zooplâncton, além do suporte para o desenvolvimento de outros organismos bentônicos importantíssimos para a incorporação de nutrientes na água. Esta adubação confere uma coloração esverdeada na água, considerada ideal para a piscicultura em sistemas semi-intensivos. Recomenda-se a aplicação de produtos como o NPK, ou o superfosfato triplo, em uma dose inicial que varia entre 15 e 50 kg/ha, dependendo das características do solo.

 

Após estas etapas, o ambiente de cultivo está com as características desejáveis para receber os alevinos. Os mesmos devem ser aclimatados através de trocas parciais da água do transporte com a água do viveiro. Esta troca parcial faz com que os peixes se adaptem às novas condições de maneira gradual, sem causar maiores estresses.

Aliado a este preparo do ambiente para o recebimento dos alevinos, um bom planejamento nutricional nas primeiras semanas após a soltura é essencial para garantir altas taxas de sobrevivência e um rápido desenvolvimento.

A Puro Trato oferece uma linha de produtos com alta qualidade e que atendem as exigências nutricionais de tilápias nas fases iniciais de produção. Estes produtos garantem o aporte necessário para um rápido ganho de peso e uma alta taxa de sobrevivência nesta fase tão importante do ciclo produtivo.

Puro Trato Inicial 45PB – Extrusada Triturada

http://www.purotrato.com.br/produtos/Puro-Trato-Inicial-45PB-Extrusada-Triturada

Puro Trato Juvenil 36PB – 2mm

http://www.purotrato.com.br/produtos/Puro-Trato-Juvenil-36PB-2mm

J A Teixeira Veterinária Ltda. Indústria de Rações para Animais de Produção: Av. Angelo Santi, 1615. Santo Augusto, RS. Tel.: (55) 3781-3467 / 3781-3476
Indústria Pet Food. Rua Alberto Sperotto, 65. Distrito Industrial - Santo Augusto, RS. tel.: (55) 3781-4366 / 3781-3329