Espanhol Inglês
Blog / Nota Técnica | Cuidados na produção de tilápias durante o verão
17/01/2020

Nota Técnica | Cuidados na produção de tilápias durante o verão

Nota Técnica | Cuidados na produção de tilápias durante o verão

Autor: Dr. Éverton Luís Zardo
Representante Técnico Comercial Puro Trato Nutrição Animal

Os peixes são animais pecilotérmicos, ou seja, alteram a temperatura corporal de acordo com a temperatura do ambiente. Cada espécie apresenta uma faixa de conforto térmico que irá garantir a normalidade nas taxas metabólicas e consequentemente melhor desempenho produtivo. Assim como no inverno, o verão também traz problemas que podem levar à redução da produtividade, maior susceptibilidade à doenças e altos índices de mortalidade. Tilápias apresentam uma faixa de conforto térmico que varia entre 26 ºC e 30 ºC, temperaturas fora desta faixa podem causar perdas econômicas ao longo do cultivo. Além disso, temperaturas muito elevadas podem levar a alterações importantes dos parâmetros de qualidade de água, causando prejuízos aos piscicultores.

Principais consequências das altas temperaturas no cultivo de tilápia

Queda dos níveis de oxigênio: Com a elevação das temperaturas da água, as taxas de decomposição da matéria orgânica se tornam mais aceleradas. Processos de decomposição da matéria orgânica levam ao consumo mais rápido do oxigênio do ambiente, fazendo com que os níveis disponíveis na água reduzam. Esta queda dos níveis de oxigênio dissolvido leva à redução das taxas de conversão alimentar e até mesmo mortalidade dos peixes. Excesso de alimentação ou planejamento nutricional inadequado contribuem para a piora da qualidade de água e queda dos níveis de oxigênio. Além disso, com a elevação das temperaturas, o metabolismo dos peixes se torna mais acelerado e consequentemente a exigência por oxigênio dissolvido aumenta, sendo necessário um maior suprimento deste parâmetro nos tanques de cultivo.

Aumento dos níveis de amônia e nitrito: No ambiente aquático, o nitrogênio pode ser encontrado sob diferentes formas, como nitrito, nitrato, amônia, óxido nitroso e amoníaco. O excesso de nutrientes na água, causado pelo excesso fertilização/adubação, excesso de proteína na ração ou planejamento alimentar inadequado leva ao aumento dos níveis de compostos nitrogenados no ambiente de cultivo. A utilização de ingredientes com baixa digestibilidade também contribui para a presença destes compostos na água. A assimilação destes compostos nitrogenados pelo fitoplâncton pode acarretar o crescimento descontrolado de algas (fitoplâncton), que por sua vez diminuem a transparência da água. O excesso de algas aliado às altas temperaturas pode levar à ocorrência de mortalidade de fitoplâncton, em função de um desequilíbrio entre as taxas de produção e consumo de oxigênio no ambiente de cultivo e oscilações bruscas de pH. Estas algas mortas passam a fazer parte da fração da matéria orgânica presente no ambiente aquático, juntamente com o excesso de fertilização, ração, fezes e outros elementos presentes no ambiente, como plantas aquáticas e outros organismos em decomposição. A formação de amônia na água ocorre principalmente como resultado da decomposição aeróbia e anaeróbia da matéria orgânica, ocorrendo em regiões onde há oxigênio, como na coluna d’água ou na superfície do sedimento. Neste período do ano, em função das altas temperaturas, todos estes processos de decomposição ficam mais acelerados, contribuindo para o aumento dos níveis de amônia e redução dos níveis de oxigênio. A amônia é um componente altamente tóxico aos peixes e, aliada à falta de oxigênio leva à mortalidade, causando enormes prejuízos econômicos.

 

Recomendações técnicas para este período:

Densidade adequada: Utilizar o número de peixes/m² de acordo com o sistema de cultivo proposto, em caso de sistemas semi-intensivos trabalhar com no máximo 4 peixes/m², caso o produtor possua investimento em aeradores e os tanques tenham boas taxas de renovação de água. Caso não tenha este investimento, reduzir a densidade para no máximo 2 peixes/m².

Uso de aeradores: O uso de aeradores é essencial para o sucesso produtivo de tilápias. O seu uso deve ser praticamente obrigatório durante o período noturno em dias nublados ou chuvosos. Em final de ciclo, quando os peixes já se encontram na fase de terminação, o seu uso deve ser intensificado.

Planejamento nutricional adequado: Fornecer a quantidade correta e o produto adequado em função do período e da biomassa do tanque, evitando sobras de ração.

Renovação de água: Em caso de falta de oxigênio ou elevação dos níveis de amônia, é essencial aumentar as taxas de renovação de água. Esta renovação eleva os níveis de oxigênio e reduz os de amônia.

Consulte nossa equipe técnica e solicite uma visita a sua propriedade!

TAGS: Peixes
Tags
Bovinos de corteBovinos de leiteCãesEquinosGatosPeixes
J A Teixeira Veterinária Ltda. Indústria de Rações para Animais de Produção: Av. Angelo Santi, 1615. Santo Augusto, RS. Tel.: (55) 3781-3467 / 3781-3476
Indústria Pet Food. Rua Alberto Sperotto, 65. Distrito Industrial - Santo Augusto, RS. tel.: (55) 3781-4366 / 3781-3329